Transição para um Novo Paradigma de Desenvolvimento:

Iniciativa de engajamento profundo para revelar um novo modo de ser de indivíduos, cultura e sistemas

“Se você quer mudar a realidade, uma maneira poderosa é mudar o que você mede, como mede e por que mede. Medindo e tornando visível mais da realidade – podemos então entrar em um diálogo mais profundo com a realidade e assim cultivar maiores formas de intimidade com ela. Para navegar com sucesso na complexidade do século XXI, precisamos de formas não redutoras e integrativas de medir o impacto e a troca de valores entre indivíduos e sistemas”

Sean Esbjorn-Hargens Ph.D

Para fazer frente às interconectadas crises climáticas, de esgotamento de recursos naturais, sociais e existenciais e impulsionar processos de mudanças é importante introduzir todas as dimensões e perspectivas que expressam a realidade.

Abordagens fragmentadas para impulsionar mudança através da ênfase excessiva na dimensão de mudança dos sistemas têm sido disfuncionais para lidar com a complexidade exigida das interconectadas crises. E estamos sentindo os efeitos com os agravamentos das questões.

Historicamente, tem sido mais fácil buscar explicações e consensos em áreas fragmentadas de conhecimento, deixando de lado, muitas vezes, as “interioridades” de indivíduos e de culturas.

Crenças, visões de mundo, emoções, consciência, conexão social, coerência cultural não integradas elevam o risco de apenas repetirmos padrões de diagnósticos e iniciativas conhecidas, incapazes de concretizar as mudanças na forma e proporção que precisamos em diferentes fenômenos atuais.

A integração destes aspectos está na essência desta iniciativa, que aplicará teoria integral, pesquisa-ação, teoria de desenvolvimento adulto e a teoria da mudança, além das dimensões sistêmicas, para engajar os participantes como agentes de mudança em direção à prosperidade.

Adaptado da metodologia desenvolvida pelo MetaIntegral, a figura abaixo ilustra cada uma das 10 dimensões da mudança, que está interligada e interdependente entre si. Cada mudança em uma interconexão afeta todo o sistema.

Fonte: Adaptado de MetaImpact Framework (www.metaintegral.com)

Os agentes de mudança do século XXI não são apenas mais habilidosos, com capacidades mais elevadas, mas incorporam essencialmente um novo modo de ser, através de uma visão de mundo mais complexa e inclusiva, permitindo-lhes ativar todas as dimensões da mudança.

Junte-se nesta jornada para ser um agente da mudança necessária para o século 21!